Autobiografia de Madame Guyon (Lançamento)

Por R$ 79,90
Sem imposto
2x de R$ 39.95 sem juros no cartão de crédito Ganhe + 3% desconto 77.50 pagando com boleto

Quantidade

Jeanne Marie Bouvier de La Motte (1648-1717), mais conhecida como Madame Guyon, foi levantada por Deus num contexto católico, em pleno século XVII, quando as nuvens da apostasia ainda eram densas em muitos lugares, apesar do irromper de luz da Reforma. Deus a usou de forma especial para abrir caminho para a restauração da vida interior, da comunhão profunda com Ele, por meio da vida de oração, da consagração plena, da santificação e do operar da cruz.

Autobiografia de Madame Guyon é recomendada como um clássico pelo respeitado Christian Chen, dentre milhares de livros, na obra 101 Livros Selecionados.

Richard Foster também enaltece Guyon em sua obra Clássicos Devocionais, destacando sua obra Experimentando as Profundezas de Jesus Cristo Através da Oração (publicada por esta editora) como uma das 52 leituras dos principais autores devocionais sobre renovação espiritual. Ele comenta:

“Cerca de vinte e cinco anos de sua vida foram gastos em confinamento. Muitos de seus livros foram escritos neste período. A grande contribuição de Madame Guyon para a literatura devocional é o estilo de escrita, que leva o leitor a buscar uma experiência viva de Jesus Cristo”. 

Seus inspirados escritos influenciaram a muitos ao redor do mundo e a notáveis líderes, tais como o Arcebispo François Fénelon, os Quacres, John Wesley, Conde Zinzendorf, Charles Spurgeon, Jessie Penn-Lewis, Andrew Murray, A. W. Tozer  e Watchman Nee. Eles foram tão marcados por Deus por meio dela que muitas das verdades comentadas e vividas por eles tiveram origem, de alguma maneira, no que herdaram de Madame Guyon; em nossos dias, estamos apenas começando a tocar no fluir das águas da verdadeira espiritualidade que Deus fez jorrar por meio dela e dos pais da espiritualidade.

Sobre ela, o príncipe dos pregadores, Spurgeon, disse:

“... já existiu alguma vez neste mundo uma mulher cristã mais nobre do que Madame de la Motte Guyon? Ela não se afastou de Cristo, embora em meio a uma atmosfera pestilenta. Lembre-se também dos nomes de Jansenius , e Arnold, e Pascal, e Fénelon, que são uma honra para a Igreja universal de Cristo; quem já andou mais em comunhão com Cristo do que esses santos andaram? No meio da idade das trevas, cintilaram as estrelas mais brilhantes ”.

Sua autobiografia, escrita especialmente para atender à insistência de seu mentor, La Combe, é notoriamente reconhecida como um dos maiores clássicos cristãos da espiritualidade. Em vários livros encontramos menções dispersas desta autobiografia e de seus escritos, ressaltando o profundo legado de sua vida e obra. Agora, pela primeira vez em língua portuguesa, temos a grande satisfação de apresentar aos garimpeiros de preciosidades esta pedra preciosa.

Esta é uma versão completa da obra original, e conservamos na íntegra o estilo da autora, em sua linguagem e contexto (apenas adicionamos os títulos, subtítulos e frases resumindo os capítulos). Como ela ressaltou: “Espero que o que escrevo não seja visto por ninguém que possa ofender-se com isso ou que não esteja em condição de ver estes assuntos em Deus”. Assim, cabe a nós abrir nossos olhos, sem preconceitos, para também vermos, como muitos, além das letras e da casca das conjunturas naturais e culturais de sua época e tocar nos segredos do coração de Deus dispensados de forma especial pela correspondência incondicional de Madame Guyon.

“Aprendi a amar as paredes escuras da prisão porque ali vejo o brilho da face de meu Senhor”, dizia ela. Ela encarnou as palavras: “Por isso, também os que sofrem segundo a vontade de Deus entreguem a sua alma ao fiel Criador, na prática do bem” (1 Pedro 4.19). Seu único crime foi amar a Deus. Ironicamente, ela foi condenada pelos que diziam amar a Deus e representá-lO.

“Madame Guyon (...), esta santa mulher andou em constante comunhão com Cristo; talvez ninguém tenha visto o rosto do Salvador e beijado suas feridas mais verdadeiramente do que ela.”  – Charles Spurgeon

Tendo sido publicada pela primeira vez em português em 2004, esta é sua segunda edição, revista e atualizada conforme o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

45

Ficha técnica

Título original
Autobiography of Madame Guyon
Autor
Madame Guyon (1648-1717)
Série
Biografia
Páginas
408
Editora
Editora dos Clássicos
Formato
16 x 23 cm
ISBN
978-65-89107-04-0

16 produtos na mesma categoria

Humildade, a Beleza da Santidade

Brands: Andrew Murray
Por R$ 34,90

Em tempos onde um dos maiores problemas da sociedade e da Igreja é a luta pelo poder, esta obra é leitura obrigatória para todo aquele que anela conhecer a Deus e um forte desafio para voltarmos à humildade que Cristo ordenou para Seus discípulos.

Chamados à Comunhão de Seu Filho

Brands: Stephen Kaung
Por R$ 29,90

Uma obra imensamente rica e prática, e que nos aponta o caminho de nosso SENHOR para vivermos a vida da Igreja segundo a Sua vontade, em dias tão confusos como estes do tempo do fim em que vivemos.

O Ministério Do Espírito

Brands: A J Gordon
Por R$ 39,90

Você descobrirá que a leitura e meditação cuidadosas deste livro farão você conhecer o Senhor mais intimamente, além de tornar o seu andar e o seu trabalho com Ele mais produtivos.

ler-trecho NOVO.png

A Obra de Deus

Brands: Watchman Nee
Por R$ 24,90

Quanto do que é feito em nome de Deus pode ser genuinamente reconhecido como obra de Deus? Este é um livro para aqueles que buscam fazer somente a vontade de Deus, e não a sua própria vontade.

O Espírito de Cristo

Brands: Andrew Murray
Por R$ 49,90

Nesta obra, Murray equilibra as doutrinas bíblicas e a experiência cristã relacionadas à pessoa e à obra do Espírito Santo.

Vida Cristã Equilibrada

Brands: Watchman Nee
Por R$ 34,90

É essencial conhecermos o equilíbrio da verdade e considerarmos ambos os lados, para que a nossa vida cristã possa ser bem modelada conforme Deus ordenou.

Poder Espiritual

Brands: Stephen Kaung
Por R$ 22,90

Neste volume da Série Espiritualidade, Stephen Kaung nos convida a considerarmos três tipos diferentes de poder: o poder da alma, o poder divino e o poder maligno. 

O Homem que Deus Usa

Brands: Charles Spurgeon
Por R$ 39,90

Esta obra é uma coletânea de mensagens selecionadas que formam uma impressionante unidade, revelando o caminho estreito a ser percorrido por aqueles que desejam conhecer ao Senhor em profundidade e serem usados por Ele.

O Poder Latente da Alma

Brands: Watchman Nee
Por R$ 34,90

Simplesmente o clássico sobre a batalha espiritual dos últimos dias e uma das obras mais procuradas por cristãos. É com certeza uma indispensável ferramenta para quem busca vida séria com Deus.

Ler um trecho

O MINISTERIO da PALAVRA DE DEUS

Por R$ 59,90

O ministro da Palavra ocupa um lugar importante na obra de Deus. Há princípios definidos que devem ser aprendidos por aqueles que pregam a Palavra de Deus e servem as pessoas por meio dela. () Aprendemos na Bíblia que Deus tem uma obra primordial para realizar na Terra, que é proclamar Sua própria Palavra. Se a Palavra de Deus for deixada de lado, então não sobra quase nada a ser feito na obra de Deus. Sem Palavra não há obra. Quando a Palavra é eliminada, a obra é reduzida a praticamente zero. Portanto, temos de reconhecer o lugar da Palavra de Deus em Sua obra. O principal problema na Igreja hoje é a falta de ministros da Palavra. Não é a raridade da Palavra de Deus ou a falta de frequência das visões, mas sim a escassez daqueles indivíduos que podem ser usados pelo Senhor. Toda a esterilidade, pobreza e corrupção que encontramos nas igrejas se devem ao elemento humano inadequado na Palavra de Deus. Que Deus possa encontrar aqueles que são quebrantados e humilhados para que Sua Palavra flua por meio deles. Nós estamos sempre tentando encontrar a Palavra de Deus, mas Deus está continuamente buscando aqueles que Ele possa usar. Nós buscamos a Palavra de Deus, mas Deus busca Seus ministros.  Watchman Nee

“Este Livro [O ministério da Palavra de Deus] é, sem dúvida, uma das obras-primas do autor, senão a maior. Em virtude de sua presente publicação no Brasil, os leitores de língua portuguesa têm agora o privilégio de poder compartilhar das mesmas riquezas com que o autor contribui em outras partes do mundo.” —Christian Chen