Andrew Murray – Adoração: a maior glória do homem

23 set

Adorar é a maior glória do homem. Ele foi criado para comunhão com Deus e, dessa comunhão, a adoração é a maior das expressões. Todos os exercícios da vida cristã – meditação, oração, amor, fé, rendição e obediência – culminam na adoração.

Reconhecendo quem Deus é em Sua santidade, glória e amor e percebendo quem eu sou como uma criatura pecadora e como um filho redimido do Pai, em adoração eu tomo o meu ser e o apresento a Deus. Ofereço a Ele a adoração e glória que Lhe são devidas. A mais verdadeira, mais plena e mais íntima aproximação de Deus é a adoração. Cada sentimento e cada serviço da vida cristã estão incluídos nisso: a adoração é o mais elevado destino do homem porque nela Deus é tudo.

Jesus nos diz que com a Sua vinda uma nova adoração iria começar. Tudo o que os gentios ou os samaritanos chamavam de adoração, tudo o que até mesmo os judeus conheciam sobre adoração, de acordo com a revelação providencial da lei de Deus, daria passagem a algo distinto e inteiramente novo: adoração em espírito e em verdade.

Esta é a adoração que Ele inauguraria ao nos dar Seu Espírito Santo. Esta é tão somente a adoração que é agradável ao Pai. É para essa adoração em particular que recebemos o Espírito Santo. Abracemos, desde o início de nosso estudo sobre a obra do Espírito, a bendita verdade de que o grande propósito para o qual o Espírito de Deus está dentro de nós é para que adoremos em espírito e em verdade. “Porque são estes que o Pai procura para seus adoradores” (Jo 4:23). Para este propósito Ele enviou Seu Filho e Seu Espírito.

(Extraído da obra “O Espírito de Cristo“, publicada Editora dos Clássicos).

Leia também  Stephen Kaung - Reunidos em Seu Nome

Andrew Murray

Andrew Murray (1828-1917) aprendeu suas mais preciosas lições espirituais por meio da escola do sofrimento, principalmente após uma séria enfermidade. Os livros que escreveu são mundialmente reconhecidos pelos mais experimentados servos do Senhor nos últimos dois séculos como obras indispensáveis sobre o caminho da vida profunda com Cristo.

Comentários