Que é um clássico?

16 ago

As pedras preciosas necessitam de fogo, pressão e tempo para serem geradas. Por isso, são raras e valiosas. Mais de oito toneladas de rocha precisam ser escavadas para se achar apenas um grama de diamante!

Essas pedras, porém, tornam-se ainda mais preciosas após passarem pelas mãos hábeis de lapidadores, homens capazes de ver na pedra bruta a beleza da joia polida. Corte após corte, de maneira precisa e meticulosa, exigindo paciência e amor, surge uma esplendorosa obra-prima da joalheria!

Os clássicos são joias espirituais e, portanto, seguem o mesmo processo das pedras preciosas. Tudo começa com homens simples que um dia decidem conhecer a Deus, e então O elegem como o único alvo de seu amor, de seu tempo, de seu coração, de toda a sua vida. Deus, por Sua vez, alegremente aceita esse espontâneo oferecimento e se põe a transformar esses homens, pedras vivas, em pedras preciosas.

Para isso, são usadas provações, tribulações, perseguições, experiências profundas com a cruz, com a vida de ressurreição; todas embaladas em amor devoto e submisso à preciosa Palavra de Deus.

Assim, aos poucos, muito lentamente, entre choro e louvores, joias que glorificam ao Senhor do Universo vão surgindo, exaltando o Único digno de ser amado.

Muitos destes homens e mulheres, de quem o mundo não é digno, são desconhecidos da grande massa; muitos são conhecidos apenas pelo Senhor.

Estes irmãos e irmãs registraram suas experiências misturando à tinta da caneta o sangue de sua dor; manchando de lágrimas as fibras do papel; misturando pó e cinza à sua humilhação diante dos homens. E tudo isso, debaixo das amorosas mãos feridas de nosso Senhor.

Como resultado podemos desfrutar hoje de tesouros inestimáveis. Obras que têm alimentado o Corpo de Cristo há muitas gerações.

Leia também  O Homem que Deus Usa – Prefácio à 2ª Edição

Estes são os clássicos que desejamos tornar conhecidos. Não são apenas livros, mas o necessário alimento espiritual para quem leva Deus a sério, para quem deseja se relacionar íntima e genuinamente com Ele, e conhecer Seu coração.

Editor da Editora dos Clássicos.

Comentários